Primeiro concerto assinala os 70 anos do Orfeão de Leiria

O festival “Música em Leiria” iniciou-se ontem com um espetáculo no Teatro José Lúcio da Silva que juntou o melhor do Orfeão de Leiria. Um concerto comemorativo do 70º aniversário de uma das casas de cultura mais antigas do país e que promete um mês com muita música em Leiria, Marinha Grande, Batalha e Castanheira de Pera. Até 2 de julho.

O espetáculo de abertura da 34.ª edição do festival “Música em Leiria” decorreu ontem, 2 de junho, pelas 21h30 no Teatro José Lúcio da Silva, em Leiria. Foram muitos os presentes que puderam apreciar a “Gala 70 anos do Orfeão de Leiria” com atuações únicas dos Agrupamentos Artísticos do Orfeão de Leiria.

 

Organizado pelo Orfeão de Leiria Conservatório de Artes (OL|CA), o Festival “Música em Leiria” decorre até 2 de julho, nas cidades de Leiria, Batalha, Marinha Grande e na vila de Castanheira de Pera, sob a direção do maestro António Vassalo Lourenço.

 

O próximo concerto, da formação “Saxofínia”, decorre este sábado (4 de junho) pelas 17h30 nos Antigos Claustros do Convento de São Francisco (edifício da antiga Moagem), em Leiria. Trata-se de um espetáculo imperdível que junta num ambiente único vários estilos musicais: Tango, Fandango e Pau Brasil.

 

No domingo de 5 de junho a Sé Catedral de Leiria, recebe um concerto de música de câmara, do barroco ao romantismo, pelo grupo “Liz Consort” às 16h00. Num dos emblemáticos edifícios da cidade vão atuar Rute Martins (órgão),Mário Teixeira (trombone) e Carla Antunes (flauta).

 

A 9 de junho é a vez do Auditório da ESTG – Escola Superior Tecnologia e Gestão de Leiria, no Campus 2, do Instituto Politécnico de Leiria, apresentar o concerto Desconcerto, pelos “Clarinetes Ad Libitum”, uma das mais divertidas e impressionantes formações de clarinetes que criou um estilo único e apaixonante e que contará com as atuações de Nuno Pinto (Clarinete, Requinta, percussão e voz), José Ricardo Freitas (Clarinete, percussão e voz), Luís Filipe Santos (Clarinete, percussão e voz), Tiago Abrantes (Clarinete baixo, percussão e voz) e João Tiago Dias (Percussão e voz).

 

“Os dilemas dietéticos de uma matrioska do meio” vão estar em cena no Teatro José Lúcio da Silva às 21h30 do dia 11 de junho. Trata-se de uma ópera encenada, buffa (cómica), portuguesa e contemporânea que conta com os autores, António Durães na encenação, Nuno Cortê-Real na composição e Mário João Alves, que assina o libreto, levada a cabo pelo Quarteto Contratempus: Teresa Nunes (soprano), Job Tomé (barítono), Crispim Luz (clarinetes), Susana Lima (violoncelo) e Brenda Vidal Hermida (piano).

 

Um dia depois, à tarde, a Praça da Notabilidade, em Castanheira de Pera, oferece aos visitantes o concerto “Big Band do Orfeão de Leiria”; seguindo-se a 16 de junho, pelas 21h30, o concerto do grupo de Música Contemporânea de Lisboa no Solar dos Ataídes em Leiria.

 

A animação chega às ruas da cidade com o espetáculo “Punk Filarmónico” pela Fanfarra Káustika que a 18 de junho exibirá um espetáculo de rua, num registo único, percorrendo o percurso do Banco de Portugal à Fonte das Três Bicas.

 

No domingo (19 de junho) a Orquestra Sinfónica de Leiria dá um concerto na casa da Cultura – Teatro Stephens, na Marinha Grande, às 17h00; sendo que a 23 de junho, às 21h30, os Claustros de Santo Agostinho no Museu de Leiria vai ecoar a música do Grupo Jazz Daniel Bernardes.

 

A Batalha acolhe o Festival Música em Leiria a 24 de junho, no seu Mosteiro de Santa Maria da Vitória onde decorrerá o concerto “Poesia e Jazz”, uma experiência inédita que se traduz em poesia dita por Nicolau Santos sobre uma base musical de ambiente jazzístico da responsabilidade do Quarteto de Jazz Manuel Lourenço e da voz de Cláudia Franco.

 

No dia seguinte, pelas 18h00, no Teatro José Lúcio da Silva poderá assistir-se ao concerto da Orquestra Filarmonia das Beiras e o piano de Filipe Pinto Ribeiro, dirigida pelo maestro Ernst Schelle, interpretando o Concerto para Piano e Orquestra nº1 e a Sinfonia nº3 do compositor alemão Johannes Brahms, uma das mais importantes figuras do romantismo musical europeu do século XIX.

 

As Vozes Alfonsinas marcam presença no Festival, a 29 de junho, às 21h30, no Arquivo Distrital de Leiria, com o concerto do Centenário do Arquivo. Vinte anos depois de se estrearem no Festival “Música em Leiria”, voltam a este festival com um programa que incluirá música ilustrativa da época, entre a fundação do castelo por D. Afonso Henriques e a elevação de Leiria a cidade, por D. João III. Será especialmente preparada e feita a estreia moderna da versão polifónica recentemente descoberta em Leiria da antífona Asperges.

 

A 34.ª edição do “Música em Leiria” termina a 2 de julho com um concerto no Teatro José Lúcio da Silva, às 18h00. O concerto de encerramento com a Orquestra Sinfónica Portuguesa, o Coro do Teatro Nacional de São Carlos e o vencedor do Prémio Jovens Músicos (solista), sob a direção do maestro Pedro Neves.

 

O Festival “Música em Leiria” até 2 de julho. Os bilhetes para o evento estão à venda na bilheteira do Teatro José Lúcio da Silva, online em www.teatrojlsilva.pt e também no Orfeão de Leiria.

COMENTE

O seu endereço de email não será publicado. Campos com * são obrigatórios